domingo, 25 de novembro de 2018

100 anos da paz mundial

O Núcleo Voluntários de Piracicaba participou da solenidade comemorativa aos 100 anos do armistício da Primeira Guerra Mundial, realizado em Piracicaba, na Praça Cícero Corra dos Santos, ao lado do Estádio Barão da Serra Negra. Nesta praça, foi plantada em novembro de 1918 uma árvore da espécie sapucaia, na intenção de representar o armistício do conflito assinado dia 11 daquele mês.

A solenidade contou com a presença de autoridades, da diretoria do Núcleo, além da representação da PM Ambiental e do Exército através do TG 02-028. O Tiro de Guerra marcou presença com o toque do silêncio executado por um dos atiradores.

Segundo informações da professora Valdiza Caprânico, presidente do IHGP, a sapucaia centenária foi plantada pelo seu avô Antonio Caprânico em comemoração ao fim da 1ª Guerra Mundial, em 1918. Caprânico trouxe de sua fazenda várias mudas de sapucaia e veio plantando pelo caminho, até chegar a Piracicaba. De todas, só a da avenida Independência com a rua Moraes Barros, local onde havia um bosque, acima da casa da família, resistiu. O bosque, depois, deu lugar ao Estádio Barão de Serra Negra.

A árvore-símbolo da cidade, que mede aproximadamente 12 metros de altura e 4,80 metros de circunferência, ganhou atenção especial e proteção quando, em 12 de novembro de 2004, por meio do Decreto nº 10.935, foi tombada como Patrimônio Histórico e Cultural. Em 2009, já na Administração do prefeito Barjas Negri, pelo decreto 13.354, tornou-se imune ao corte.

Além do seu valor histórico, e, também por conta de seu valor paisagístico e ecológico, a sapucaia é constantemente acompanhada pelos técnicos da Sedema, que realizam vistorias periódicas, podas e exames, como ultrassonografia, para manter sua saúde e beleza.