terça-feira, 17 de julho de 2018

Câmara promove exposição de objetos relacionados à Revolução



A Câmara de Vereadores de Piracicaba promove exposição de objetos relacionados à Revolução Constitucionalista de 1932, no hall do Departamento de Documentação e Transparência, localizado no terceiro andar do prédio anexo (rua São José, 547, Centro). As visitas seguem até o dia 31, de segunda-feira a sexta-feira, das 8 às 17 horas, exceto feriados.

Sob curadoria do historiador Fábio Bragança, diretor do Departamento de Documentação e Transparência, a mostra traz uniformes, bandeiras, flâmulas e objetos do período, incluindo itens que pertenceram ao ex-combatente Joaquim Moreno, natural de Bauru e que morreu em 27 de dezembro de 2010, aos 96 anos, em Piracicaba. O acervo de Moreno foi doado à Câmara em 2011, pela filha Dircéia Moreno Moreira.

Data magna no Estado de São Paulo desde 1997, o 9 de Julho é o dia em que os paulistas pegaram em armas para lutar pelo regime democrático. Na época, 800 soldados e voluntários piracicabanos lutaram contra as tropas federais no Vale do Paraíba e no sul do Estado.

O movimento era em favor da destituição do governo provisório de Getúlio Vargas, que dois anos antes assumira o poder no país, fechou o Congresso e aboliu a Constituição. O Estado pedia a promulgação de uma nova Constituição Federal.













quarta-feira, 11 de julho de 2018

Fotos da Solenidade - 9 de julho de 2018

A solenidade de 2018 pelos 65 anos da Revolução Constitucionalista foi realizada no dia 9 de julho, na Praça José Bonifácio, centro de Piracicaba, em local de onde partiu o 1º. Batalhão Piracicabano, no dia 13 de de julho de 1932. O evento foi coordenado pelo Comitê de Eventos Cívicos de Piracicaba. Contou com a participação de atiradores do TG 02-028, de grupamentos de escoteiros, da Banda União Operária e desfile da Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e Corpo de Bombeiros.






















segunda-feira, 9 de julho de 2018

Núcleo tem papel de destaque na solenidade de 2018



O Núcleo Voluntários de Piracicaba teve participação especial n a solenidade do 9 de Julho de 2018, em solenidade organizada pelo Comitê de Eventos Cívicos do município. A solenidade, realizada na Praça José Bonifácio, começou às 9h15 e durou até as 10h45.

O palanque foi montado à frente do Coreto Maestro Oswaldo Petterman, sendo composto pelo prefeito Barjas Negri, vice-prefeito José Antonio de Godoy, presidente da Câmara de Vereadores Matheus Erler, Secretário de Administração Erotides Gil, vereadora Adriana, presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba Valdiza Caprânico, presidente do Comitê de Eventos Cívicos Alex Garcia e representantes do Corpo de Bombeiros, Guarda Civil Municipal, Tiro de Gurra 02-028 e Polícia Militar.


Abrindo o evento, a palavra foi passada ao presidente do Núcleo, jornalista Edson Rontani Júnior, que fez um rápido apanhado sobre o Movimento Constitucionalista de 1932 em Piracicaba. Também marcou presente o vice-presidente do Núcleo, Tenente PM André Manoel da Silva.

Em sua fala, Rontani lembrou a importância dos jovens na Revolução, sendo que maioria de inscreveu como voluntário no Teatro Santo Estevão, situado na praça José Bonifácio, sendo demolido nos anos 1950. Encontra-vese o Teatro bem no meio da praça, no local entre o Coreto e o Monumento ao Solidado Constitucionalista. Ele lembrou que a sociedade se encontrava neste local, uma vez que os poderes municipais - Prefeitura e Câmara - funcionavam ao lado. Próximo, em frente ao Poupatempo Estadual funcionava o jornal O Momento. Este veículo de comunicação instalou um alto-falante na rua e às 13 horas de todos os dias, acionava uma sirene chamando as famílias piracicabanas para ouvir as novidades de seus familiares que partiram ao fronte de batalha.

Também destacou a vida dos voluntários como Ennes Silveira Mello - morto com 27 anos - e Natal Meira Barros - morto aos 17 anos -, ambos atuantes como voluntários e alvejados respectivamente em Queluz e Pinheiros, Fronte Norte do estado de São Paulo.

Em seguida, Rontani detalhou a obra de Lélio Coluccini que compõe o Monumento ao Soldado Constitucionalista, também situado na praça José Bonifácio, lembrando que lá existe a cena de um voluntário que parte para a batalha com uma mão na cabeça de sua mãe que, em prantos, despede-se de seu filho, com a incerteza de que ele retornará ao lar. Sua outra mão, abraça sua esposa que, por sua vez, segura um bebê de colo. Quantas famílias se despedaçaram com este conflito ... O monumento foi instalado em 1937 na gestão do prefeito Luiz Dias Gonzaga, depois de cinco anos do término da Revolução.

Finalizando, Rontani salientou a presença do Grypo de Escoteiros São Mário e do Grupo de Escoteiros Piracicaba lembrando o papel importante que os escoteiros tiveram na Revolução como ordenanças ou estafetas. Falou ainda sobre Aldo Chiorato, de Campinas, escoteiro da Cruzada Escoteira Pró-Constituição alvejado por estilhaço de uma granada lançada por um avião das Forças Federais, perdendo a vida 20 dias antes de completar seus 10 anos de vida, em 18 de setembro de 1932.


domingo, 18 de fevereiro de 2018

1963 Praça

Fotos da solenidade do 9 de julho do ano de 1963, Marco da Bandeira e Monumento ao Soldado Constitucionalista, na praça José Bonifácio, Piracicaba.








domingo, 4 de fevereiro de 2018

Arthur Friedenreich: Nosso primeiro grande craque



Qual o maior goleador do futebol brasileiro? Para alguns, não é Pelé, e sim Arthur Friedenreich (1892-1969), primeiro grande nome do esporte no país. 

O maior jogador do Brasil no início do século 20 ganhou o apelido de “El Tigre” quando, na final de 1919 do Campeonato Sul- Americano (Brasil 1 x 0 Uruguai), mostrou muita raça. Os próprios adversários passaram a chamá-lo assim. 

A carreira do Tigre, porém, teve uma pequena interrupção – pouco mais de quatro meses. Foi quando ele integrou as forças paulistas na Revolução Constitucionalista de 1932. Friedenreich entrou na revolução pelo mesmo motivo que vários outros paulistas: Getúlio Vargas, que assumira o poder dois anos antes, suspendeu a Constituição de 1891, substituiu governadores de estados (com exceção de Minas Gerais) e desagradou as oligarquias paulistas. 

O jogador doou troféus, medalhas de ouro, tudo o que podia para patrocinar a luta. Começou como sargento, chegou a tenente e deixou o front com status de herói. Friedenreich comandou uma divisão com 800 desportistas e descreveu o ambiente como tenso, mas de camaradagem. Ficou um trauma da experiência: um soldado de 21 anos morreu em seus braços com um tiro na nuca. 

Depois da revolução, o Tigre voltou para casa, jogou futebol por mais três anos e então começou a trabalhar numa companhia de bebidas, onde se aposentou.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

CAMPANHA DOS MIL ASSOCIADOS

A Sociedade Veteranos de 32-MMDC tem como princípios estatutários a preservação, na memória do povo, a dignidade e a grandeza do Movimento Constitucionalista de 1932 e. para tanto, promove eventos cívico-militares e religiosos visando a rememorar os feitos e figuras expressivas da EPOPEIA DE 32, principalmente nas datas de 23 de maio, 9 de julho e 2 de outubro.

Congrega os sócios em um corpo único, com o intuito de defender intransigentemente, os interesses da classe, sem nunca perder de vista a inserção da mesma no campo dos altos objetivos nacionais.

Promove o entrosamento dos descendentes dos veteranos, oficiais e praças da Polícia Militar do Estado de São Paulo, em atividade ou inativos, visto que são herdeiros das tradições da Corporação, na sua participação ativa no Movimento Constitucionalista de 1932.

Imortaliza os despojos dos heróis constitucionalistas no Monumento Mausoléu ao Soldado Constitucionalista na solenidade de 9 de Julho.

Organiza núcleos na capital e no interior de São Paulo, mantendo estreito relacionamento com o Comando da Polícia Militar do Estado, com vistas às suas finalidades. Atualmente foram criados nos último anos cerca de 66 núcleos, principalmente na Academia de Policia Militar do Barro Branco, Escola Superior de Sargentos, Escola Superior de Soldados, Escola Superior de Bombeiros, e também em várias Unidades da Capital (Regimento de Polícia Militar “9 de Julho”, 1º BPChq “TOBIAS DE AGUIAR”, etc).

Defende o modo de vida brasileiro e as tradições, ideais e interesses da Pátria, em concordância com os preceitos constitucionais, intransferíveis e impostergáveis, atribuídos a todos os brasileiros.

Foi reconhecida de utilidade pública pelo Decreto Estadual nº 5.530, de 14 de janeiro de 1960 e pelo Decreto Municipal nº 8.790, de 23 de maio de 1979.

Tendo em vista a expansão da Sociedade Veteranos de 32-MMDC nos últimos anos, há uma necessidade urgente de lançarmos a Campanha dos Mil Associados, tendo como polos geradores do novos participantes da Sociedade os seus Núcleos.

As pessoas que estiverem interessadas em participar dessa luta iniciada em 7 de julho de 1954, movidas principalmente pelo espírito cívico-patriótico, poderão entrar em contato com A Sociedade Veteranos de 32-MMDC através dos e-mails sociedade32@gmail.com ou celmario@gmail.com ou ainda através do telefone 3105 8541. Poderão também comparecer pessoalmente à Sociedade, atualmente localizada, para fins de trabalho, no Museu Militar da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Rua Doutor JORGE MIRANDA, 308, no bairro da LUZ.

Os Núcleos da Sociedade Veteranos de 32-MMDC, tanto na cidade como no interior de São Paulo irão participar ativamente na CAMPANHA DOS MIL ASSOCIADOS, tendo como meta, além dos princípios estatutários, o fortalecimento da Instituição e a busca constante de novos destinos para o MMDC.   

domingo, 28 de janeiro de 2018

9 de julho de 1963

Fotos pertencentes ao Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba sobre a comemoração do 9 de julho de 1963. Naquele ano, a solenidade foi realizada na Praça José Bonifácio, em frente ao Marco da Bandeira situado na rua Prudente de Moraes, retirado do local na reforma da Praça em 1979.