quarta-feira, 16 de agosto de 2017

A cidade na Revolução de 1932


Foto Acervo/IHGP
Rua Governador Pedro de Toledo,. esquina com a Moraes Barros, em 1932


A administração de Piracicaba no ano de 1932, segundo relato publicado no jornal Gazeta de Piracicaba.

O jornalista Edson Rontani Júnior, presidente do Núcleo MMDC Voluntários de Piracicaba, conta que toda a cidade se comoveu com a revolução. “Se houve um líder foi o então prefeito Luíz Dias Gonzaga. Por meio de decretos envolvia o povo piracicabano solicitando a entrega de armamentos (em especial espingardas Wichester). Houve também o envolvimento do professor Alberto Vollet Sachs que assinou a ata das primeiras reuniões de convocação dos ‘voluntários de Piracicaba’ no Teatro Santo Estevão”, disse.

Rontani Júnior explica que os intelectuais da época usavam a imprensa para convocar os voluntários e envolver as pessoas. Figuras como Francisco Lagreca, Aldrovando Fleury, Carlos Aldrovandi, Mário Neme e o professor Manoel Mattos também foram líderes do movimento no município. Mas foi mesmo Luiz Dias Gonzaga, como prefeito, quem deu todo suporte para o envolvimento dos piracicabanos”.

Ele conta que a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) foi um grande ponto de alistamento em Piracicaba. “Os três meses da revolução – de 9 de julho de 1932 a 3 de outubro de 1932 – fez com que Piracicaba parasse. O prefeito Gonzaga tinha em mãos a força política. Apesar de o Estado ter um interventor e não governador, a palavra do prefeito era lei. Tanto que ele governou com diversos decretos – algo inconstitucional hoje – tomando atitudes como a que determinou que as padarias produzissem o “pão de guerra” com menos trigo e farinha, que eram distribuídos gratuitamente”.

Rontani Júnior está preparando um livro que deverá ser lançado no segundo semestre de 2017, com apoio do instituto Histórico e Geográfico (IHGP). A obra Cartas a Piracicaba, traz cartas enviadas pelos voluntários piracicabanos do front. Relatos do que eles viram do conflito.

“Lá notaremos que os voluntários que para cá vieram visitar familiares ou a negócios, eram recebidos com honra pela administração pública. Na verdade, coube a Gonzaga criar a ordem no meio do caos. A realidade era outra, mas existem propagandas em jornais nos quais o prefeito pede que empresas funerárias façam enterros (de pessoas comuns, não voluntários) de graça, se possível. Para que famílias abastadas abram espaços em residências para foragidos, como os cariocas que eram adeptos à causa constitucionalista e por aqui vieram viver”, revelou.

Naquela época, o prefeito ocupava espaços como o Teatro Santo Estevam, a Escola Morais Barros (por isso uma das ruas que a ladeiam é chamada de Rua Voluntários de Piracicaba). “Cabia ao prefeito formar guardas para os presídios e apoiar o uso do Tiro de Guerra para evitar ações inimigas ou de vândalos, nos quais havia grande circulação de pessoa. Um dos casos eram os cinemas. Uma instituição privada, considerada a segunda diversão depois do teatro era guardada pela força pública e pelos atiradores do TG”.

Como a imprensa estava censurada após o término da revolução, na qual os paulistas foram derrotados, Rontani Júnior afirma que é difícil dados históricos da cidade. Ele apurou que houve perseguição, deportação e mortes após o armistício assinado por São Paulo. Participaram do conflito entre 400 e 900 voluntários de Piracicaba, conforme Rontani Júnior.

Leia o artigo completo clicando aqui.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Medalha Constitucionalista

   A entrega da Medalha Constitucionalista ao prefeito Barjas Negri foi destaque no Jornal de Piracicaba.


sábado, 5 de agosto de 2017

Prefeito de Piracicaba recebe a Medalha Constitucionalista


Acima, a presidente do IHGP Valdiza Capranico, prefeito Barjas Negri e o presidente do Núcleo Voluntários de Piracicaba Edson Rontani Júnior


   O Núcleo MMDC Voluntários de Piracicaba teve posição de destaque na solenidade que instaurou o Marco dos 250 anos de fundação de Piracicaba no Engenho Central. Em evento realizado na tarde de 1º. de agosto, prestigiado por autoridades e pela imprensa, o Núcleo realizou a entrega da Medalha e Diploma Constitucionalista ao prefeito Barjas Negri, como representante da sociedade nestes dois séculos e meio de fundação da "Noiva da Colina". 
   O presidente do Núcleo, jornalista Edson Rontani Júnior, esteve acompanhado do vice-presidente tenente PM André Manuel da Silva para realizar a entrega, acompanhados da presidente Valdiza Caprânico, do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba (IHGP). Rontani falou sobre o motivo da entrega e lembrou dos 85 anos da Revolução Constitucionalista. Barjas Negri agradeceu em nome do povo, lembrando que a homenagem é para a cidade, representada por sua pessoa.





domingo, 30 de julho de 2017

Entrega da Medalha Constitucionalista em Piracicaba

O Núcleo MMDC Voluntários de Piracicaba entregará ao prefeito Barjas Negri a Medalha e o Diploma Constitucionalista pelos 85 anos da Revolução de 1932, a qual solicitava do governo federal a formação de uma nova constituinte brasileira. A entrega é outorgada pelo Núcleo Voluntários de Piracicaba através da Sociedade de Veteranos MMDC do Estado de São Paulo, por indicação da Polícia Militar, com aval da Casa Civil do Estado de São Paulo, onde está registrada no livro número 1, folha 144, sobre o registro 2.788 lavrado pelo Conselho Estadual de Honrarias e Mérito do Governo do Estado de São Paulo.

A entrega será feita pelo presidente do Núcleo Voluntários de Piracicaba e diretor do Instituto Histórico (IHGP), jornalista Edson Rontani Júnior, junto ao vice-presidente do Núcleo, Tenente da Polícia Militar, André Manoel da Silva, e pela presidente do IHGP, Valdiza Caprânico. O prefeito Barjas Negri administra Piracicaba pelo terceiro mandato e já foi Ministro da Saúde na gestão do presidente Fernando Henrique Cardoso.



sábado, 22 de julho de 2017

Dia do Soldado Constitucionalista


O vereador Tozão e Edson Rontani Júnior, do Núcleo Voluntários de Piracicaba


O vereador Osvaldo Schiavolin, o Tozão (PSDB), teve o projeto de decreto legislativo 16/2017 aprovado em junho. A propositura institui o Dia do Soldado Constitucionalista, a ser comemorado anualmente no dia 23 de maio. 

O objetivo da data é homenagear cinco estudantes paulistas que batalhavam contra o governo de Getúlio Vargas e foram mortos durante um confronto com a polícia no dia 23 de maio de 1932. Após a morte dos jovens, a população se revoltou contra o governo e a favor de uma constituição, fato que levou à eclosão Revolução Constitucionalista de 32. 

As iniciais dos jovens, MMDC, foram símbolo da Revolução e o movimento reuniu cerca de 100 mil homens. No dia 3 de outubro, as tropas paulistas se renderam para as forças federais. 

No texto do projeto, Tozão relembra a importância da data. "O dia 23 de maio foi fundamental para os revolucionários, porque o povo saiu às ruas, para lutar pela constituição, por isso, nele se comemora o 'Dia da Juventude Constitucionalista'", aponta. 

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Visita

Visita muito importante durante solenidade do 9 de julho passado, junto ao Monumento do Soldado Constitucionalista de 1932, situado na praça José Bonifácio, Piracicaba. Na foto aparecem Sumaia Angelini Petta e Walterly Accorsi, respectivamente, sobrinha de Alexandre Petta e filha de Walter Radamés Accorsi, voluntários de Piracicaba na Revolução de 1932.


terça-feira, 18 de julho de 2017

Exposição 9 de julho no Museu

Confira mais fotos da Mostra 9 de Julho, em andamento no Museu Prudente de Moraes, em Piracicaba.






domingo, 16 de julho de 2017

9 de Julho 2017

Mais fotos da solenidade pelo 9 de julho, realizada na Praça José Bonifácio, em 09/07/2017.








quinta-feira, 13 de julho de 2017

Desfile de 9 de Julho

Fotos do desfile de 9 de julho, realizado logo após a solenidade comemorativa aos 85 anos da Revolução Constitucionalista, na Praça José Bonifácio, Piracicaba.










terça-feira, 11 de julho de 2017

Solenidade de 9 de Julho de 2017

Confira mais fotos da Solenidade pelos 85 anos da Revolução Constitucionalista de 1932 realizada em 9 de julho passado na Praça José Bonifácio, Piracicaba.










domingo, 9 de julho de 2017

Solenidade 9 de julho de 2017

A praça José Bonifácio, Centro de Piracicaba, serviu para a Solenidade do 9 de Julho de 2017, realizada, das 9 às 10h15 do própria dia em que se comemora o início da Revolução Constitucionalista de 1932. A organização da solenidade foi da Câmara de Vereadores através dos vereadores Marcos Abdala e "Tozão". O Núcleo Voluntários de Piracicaba fez parte das homenagens através do presidente Edson Rontani Júnior e do vice-presidente tenente André Manoel da Silva. Confira algumas fotos.









sábado, 8 de julho de 2017

Solenidade de 9 de julho


Evento na praça José Bonifácio amanhã, a partir das 9 horas, marca os 85 anos da Revolução Constitucionalista de 1932. Neste ano, a solenidade decorre de um requerimento de autoria dos vereadores José Marcos Abdala (PRB) e Osvaldo Airton Schiavolin, o Tozão (PSDB), e será organizada pela Comissão Municipal de Eventos Cívicos.

A programação conta com desfile do Tiro de Guerra, Clube dos Jipeiros, Polícia Militar, Guarda Civil e dois grupos de escoteiros, além de apresentação da banda marcial Dirceu Ortolani Stein. A homenagem foi instituída em 1998 pelo ex-vereador João Manoel dos Santos. A TV Câmara transmitirá ao vivo a solenidade.

Haverá também a execução do hino nacional, com a presença do prefeito do município, Barjas Negri, e o presidente da Comissão Municipal de Eventos Cívicos, Alex Milani Garcia.

Os participantes realizarão homenagem aos ex-combatentes e a deposição de flores no monumento em memória aos soldados da Revolução.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Exposição 9 de Julho Piracicaba

Confira algumas fotos da Mostra 9 de Julho, aberta dia 1º de julho no Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes, Piracicaba