quarta-feira, 29 de julho de 2015

Visita ao Monumento

Após a solenidade de 9 de Julho, membros do Comitê de Eventos Cívicos de Piracicaba foram visitar o Monumento ao Soldado Constitucionalista, situado na praça José Bonifácio. O Monumento teve uma das peças recuperada e reinstalada uma semana antes do evento. A restauração ocorreu devido à uma queda da peça, provocada pelo desgaste de sua afixação ao Monumento.


Capitão Hélio, prefeito Gabriel Ferrato, sub-inspetor Moraes, tenente-coronel Félix, tenente André e Edson Rontani Júnior (os dois últimos, 1º vice-presidente e presidente do Núcleo MMDC Voluntários de Piracicaba)


Sargento Geovane, Walter Naime, Vitor Vencovsky (presidente do IHGP), capitão Hélio, prefeito Gabriel Ferrato e sub-inspetor Moraes


Representando a Guarda Civil Municipal, o sub-inspetor Moraes, tenente-coronel Félix, tenente André Manoel e Edson Rontani Júnior

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Salvem nossos monumentos



Pedro Kawai é vereador e primeiro secretário da Câmara de Vereadores de Piracicaba



Quando andamos pelas ruas de Piracicaba, é comum encontrarmos alguns monumentos que guardam a história, com informações do lugar e da sociedade que vive ou viveram naquele lugar. Os  monumentos são obras de arte construídos para homenagear pessoas importantes ou fatos extraordinários ocorridos ao longo da história. Um exemplo disso em nossa cidade é monumento ao Soldado Constitucionalista, que completa 77 anos de construção e 27 anos de retorno ao local de origem, a praça José Bonifácio. O Monumento ao Soldado Constitucionalista, que segue o estilo art déco e é tombado pelo CODEPAC – Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Piracicaba, homenageia os combatentes voluntários na Revolução de 1932. Assim como este monumento,

Piracicaba tem muitos outros que marcam a história de pessoas ilustres e que contribuíram muito para o desenvolvimento da cidade.  Como exemplo temos o monumento a Luiz de Queiroz (fundador da Escola Agrícola Prática de Piracicaba, agora chamada de Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"), Comendador Pedro Morganti (responsável pela criação da Usina de Beneficiamento de Cana de Açúcar Monte Alegre) e de Dona Joaninha Morganti (esposa do comendador Pedro, foi responsável pelo desenvolvimento do bairro Monte Alegre). Também fazem parte desse grupo seleto de monumentos a herma de Sud Mennucci, monumento oficial a Mário Dedini, monumento da Independência, localizado na Praça Prof. Ivo Ducatti, no bairro Jardim Monumento e muitos outros. Mas a questão é: Como cuidamos de nossos monumentos? Como Piracicaba cuida de sua história?

Esses monumentos são testemunhos de um passado que deveriam ser preservados e cada vez mais valorizados pela sociedade, e principalmente pelos nossos governantes. No entanto, a realidade destas obras de arte que estão ao ar livre é bem triste. Piracicaba tem uma história muito rica e de pioneirismos, que começa na sua fundação e evolui através do tempo. Mas, infelizmente, não se tem o devido cuidado com a representação da nossa história – os monumentos. Muitos deles estão esquecidos, sujos, quebrados e alguns correm o risco de serem retirados por conta das obras de mobilidade urbana.

Percorrendo alguns bairros de Piracicaba, encontramos monumentos sofrendo com descaso, abandono, pichação e falta de manutenção. Em 2013, pedimos informações ao Executivo sobre a possibilidade de revitalização dos monumentos, afinal são patrimônios e constituem marcos importantes que estão em pontos turísticos da cidade, o que enseja a obrigação de que essas obras estejam em ótimo estado de conservação. Monumentos que estão na praça José Bonifácio, por exemplo, traduzem a história de Piracicaba devem estar com uma aparência agradável e apresentável aos visitantes.

Infelizmente, até o momento nada foi feito. É fato que outras cidades e capitais sofrem com o mesmo problema mas, não podemos deixar que nossa história seja perdida por omissão do povo e de nossos governantes. Naturalmente, quando se propõe a construção ou um monumento deve-se pensar em ações de preservação e conservação do mesmo.

Diz a regra que só se ama e respeita aquilo ou quem se conhece, e os monumentos estão ai pra isso, para que as novas gerações ao passarem por eles se sintam-se no mínimo curiosos em saber quem foi, ou o que aconteceu naquela data pois com a tecnologia de hoje fica fácil pesquisar e pesquisando se descobre a importância de cada um dos homenageados. Que num breve futuro esses monumentos possam ser restaurados e assim todos que passarem ao seu lado sintam-se orgulhosos do respeito dos piracicabanos pela sua história e não ter que sentir pena de ver uma obra tão abandonada.

sábado, 25 de julho de 2015

Familiares


Familiares do voluntário Dirceu Vieira foram homenageados pela Câmara de Vereadores de Piracicaba na solenidade de 9 de Julho de 2015. Logo em seguida foram visitar o Monumento ao Soldado Constitucionalista instalado na Praça José Bonifácio e registramos o momento na foto acima.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Comemoração do 9 de julho em Piracicaba

A chuva e o tempo frio deram trégua na manhã de 9 de julho de 2015, durante comemorações e desfile pelo 83º. aniversário da Revolução Constitucionalista de 1932. O evento foi realizado na Praça José Bonifácio como atividade solene da Câmara de Vereadores de Piracicaba, organizado em conjunto pelo Comitê de Eventos Cívicos do Município.

A solenidade iniciou-se por volta das 9h30 encerrando-se às 11 horas com desfile pela Praça José Bonifácio. O presidente da solenidade, vereador João Manoel dos Santos, abriu o evento lembrando que a comemoração é do povo de Piracicaba e do estado de São Paulo. "O evento não é do vereador João Manoel e sim de toda a sociedade", disse, lembrando que o levante envolveu cerca de 100 mil voluntários e 10 mil homens da Força Pública (hoje Polícia Militar).

Participaram autoridades locais, dentre elas o prefeito Gabriel Ferrato e o presidente da Câmara Mateus Erler. O Núcleo MMDC Voluntários de Piracicaba foi representado pelo presidente Edson Rontani Júnior e pelo 1º. vice-presidente Tenente André Manoel da Silva.

O último voluntário vivo de Piracicaba, Romeu Gomes de Oliveira, com 99 anos, foi homenageado com Diploma de Mérito Legislativo. Ele esteve acompanhado de filhos, netos e bisnetos. 

O evento contou com a participação da Câmara, Prefeitura, Comissão de Eventos Cívicos, Tiro de Guerra 02-028, Escola de Cadetes do Exército de Campinas, Guarda Civil, Polícia Militar, Grupo de Escoteiros, Clube de Jipeiros e outros.

















quarta-feira, 15 de julho de 2015

Câmara de Piracicaba abre mostra sobre Revolução de 1932

O presidente da Câmara de Vereadores, Mateus Erler, durante a abertura da mostra

Formidável revolução, que mostrou ao mundo a capacidade de civismo e de organização da gente bandeirante, afirma o jornalista e escritor Menotti Del Picchia. A declaração consta da apresentação do livro “A Revolução Paulista atravez de um Testemunho do Gabinete do Governador”, um dos itens expostos na mostra “Revolução Paulista de 1932”, aberta no hall do prédio anexo da Câmara de Vereadores de Piracicaba. As visitas seguem até o dia 25.

Del Picchia é muito conhecido pela participação na Semana de Arte Moderna, mas o escritor era também um árduo defensor da presença do Estado de São Paulo na política. Assim como a sua obra, outros 12 livros ilustram o período e estão na exposição, caso de “Vitória ou Derrota”, com a assinatura de Dilermando de Assis, militar de pouco destaque na literatura, mas lembrado, principalmente, por ter assassinado o escritor Euclides da Cunha, após ter sido pego no flagra com a esposa do escritor e envolver-se numa briga com o autor de "Os Sertões".

Também chama a atenção o livro “Pro Brasilia Fiant Eximia – A Psicologia dos que Combateram pela Revolução”, de Haddock Lobo, português radicado no Brasil, que fez a primeira anestesia no país e ocupou a presidência da Câmara na cidade do Rio de Janeiro.

Ao percorrer a exposição, o visitante encontra cartazes de apelo aos jovens paulistas para o espírito patriótico, convocando-os para o movimento em prol da destituição do governo Vargas e que pedia a promulgação de uma nova constituição federal. Entre os dizeres estão “você tem um dever a cumprir, consulte sua consciência”, “sustentae o fogo que a victoria é nossa!” e “paulistas! Glorificae o 9 de Julho”.

Sob curadoria de Fábio Bragança, diretor do Departamento de Documentação e Arquivo da Câmara, a mostra traz ainda um painel fotográfico com os piracicabanos que combateram as tropas do governo federal, de 9 julho a 2 outubro de 1932, na crença de que o estado era o “carro chefe” da nação e contrários à dissolução do Congresso e dos poderes estaduais instituído por Vargas.

Dos 64 rostos estampados no mural, quatro são femininos: Branca de Azevedo, Etelvina Silveira Pedreira, Presciliana Benvinda de Almeida e Mathilde Brasiliense Bessa. Entre os nomes há, ainda, o de Walter Accorsi, Tufi e Jorge Coury, Jacob Diehl Neto, Iscar Antonio Bressan, Benedito Dutra Teixeira e Amando de Vollet Sachs. A estimativa é que dois mil piracicabanos se voluntariaram para a também chamada “Guerra Paulista” ou “contrarrevolução”.

Parte do material exposto no hall foi doado ao acervo da Câmara em 2011. A filha do ex-combatente Joaquim Moreno, Dircéia Moreno Moreira, oficializou a entrega dos objetos ao então presidente da Casa, João Manoel dos Santos (PTB). Moreno, natural de Bauru, morreu em 27 de dezembro de 2010, aos 96 anos, em Piracicaba. São bolsas, quepes, capacetes, flâmulas, utensílios e livros.

Ao todo a exposição traz aproximadamente 50 peças, incluindo algumas medalhas com mensagens alusivas à revolução: “viveram pouco para morrer bem, morreram jovens para viver sempre”, diz a insígnia produzida por ocasião do 30º aniversário do levante.

CONTEXTO – Segundo Bragança, o clima político em 1932, na então capital Rio de Janeiro, era como “um barril de pólvora”. Os paulistas se entregaram ao governo em 2 de outubro, mas apesar da derrota, avalia-se que os objetivos do movimento foram alcançados, já que em 1933 aconteceram eleições, sendo aclamado Armando de Salles Oliveira para o governo paulista.

Na avaliação do presidente da Câmara, vereador Matheus Erler, é de extrema relevância que a Casa de Leis mostre à população as curiosidades sobre a Revolução de 1932, com destaque aos piracicabanos que participaram ativamente. “Sem dúvida, piracicabanos que não conhecem os motivos geradores de tal Revolução, pouco divulgada pela mídia, podem ter acesso ao conteúdo de sua história, por meio dos objetos, durante esses dias de exposição”, destaca Erler, ao lembrar que a Câmara continuará fazendo a exposição a cada ano, incorporando novidades.

SERVIÇO - Exposição “Revolução Constitucionalista de 1932”, até 25 de julho, no hall do prédio anexo da Câmara de Vereadores de Piracicaba (rua do Rosário, 833, Centro). Visitas: de segunda-feira à sexta-feira, das 8h às 17h, exceto feriados. Entrada gratuita. Mais informações: (19) 3403-6612.

Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583







segunda-feira, 13 de julho de 2015

Peça do Monumento a 1932 retorna à Praça José Bonifácio

A peça integrante do monumento “Voluntários de 32”, localizada na Praça José Bonifácio, está de volta ao seu local de origem. Retirada em março deste ano pelos funcionários da Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente – Sedema para restauro depois de ter caído por conta de desgaste do tempo, ocsionando a quebra da solda de fixação e encaminhada para o restauro

Vale lembrar que a Prefeitura realiza estudos para a revitalização da Praça José Bonifácio, que atualmente encontram-se na fase de pré-projeto.

As fotos são da própria SEDEMA.