terça-feira, 7 de julho de 2015

Desfile de 9 de Julho será as 9 horas desta quinta-feira


Feriado no Estado de São Paulo em memória aos paulistas que lutaram por uma nova Constituição no país e pela convocação de eleições para presidente, o 9 de julho será lembrado em Piracicaba com ato solene na praça José Bonifácio, às 9h desta quinta-feira, no coreto ao lado do Monumento em Memória aos Revolucionários de 1932. A iniciativa é do vereador João Manoel dos Santos (PTB), em parceria com a Comissão de Eventos Cívicos de Piracicaba.

O vereador entregará medalha e placa ao ex-combatente Romeu Gomes de Oliveira, de 99 anos. Familiares dos 20 piracicabanos falecidos também serão homenageados. Além da presença das autoridades, haverá salva de 21 tiros, toque de silêncio e desfile com a Guarda Municipal, Exército Brasileiro e os grupos escoteiros da cidade. Caso chova, a cerimônia pode ser transferida para o Salão Nobre Helly de Campos Melges, na Câmara.

João Manoel é autor do projeto de decreto legislativo 4/1998, que deu origem à solenidade. O parlamentar foi agraciado, em 2013, com a Medalha MMDC, instituída pelo Governo de São Paulo para reconhecer pessoas e entidades na preservação do ideal do levante.

Nesta quinta-feira, o vereador também prestará homenagem aos familiares dos ex-combatentes piracicabanos falecidos:  Walter Radamés, Accorsi, Luiz Castilho, Alberto Botelho, Miguel Melchiades Sendin, Sebastião Firmino de Arruda, Jacques de Andrade, Luiz Gomes dos Reis, Joaquim Moreno, José Armando Furlani, Luiz Avelino Bortolan, Antonietta Marozze Rigghetto, Cícero Certaim, Giácomo Galdi, Armando Ferreira Alves, Jacques Andrade, João de Aguiar, João Rocha, Julio de Andrade, Leônidas A. Fogaça, Mário Ducatti, Ormindo de Camargo, Silvino Carletto, José Martins, José Pires Fleury Júnior, José Gabriel Dias Brasil, Orestes Signorelli, Pedro Salgado, Scar Antonio Bressan, Domingos de Campos, Francisco Sampaio, Oscarlino da Costa e Dirceu Vieira.

Rebelião armada contrária ao novo quadro político instaurado por Getúlio Vagas, a Revolução Constitucionalista de 1932 aconteceu de 9 de julho a 2 de outubro, período em que civis ingressaram espontaneamente no corpo de infantaria em prol de uma Constituinte e da ampliação da autonomia política dos Estados. Dados oficiais apontam a morte de 934 paulistas na revolução, entre eles 20 piracicabanos.

Nenhum comentário: