quarta-feira, 27 de maio de 2015

A família Mesquita - do Estadão - na Revolução de 1932



   A Revolução Constitucionalista - ou contrarrevolução - significou um capítulo à parte na história do jornal O Estado de São Paulo. Francisco Mesquita foi para a frente de batalha enquanto o irmão, Julio de Mesquita Filho, assumiu o papel de conselheiro político do coronel Euclydes Figueiredo, comandante das forças rebeldes no Vale do Paraíba.

   Lira Neto (foto acima), jornalista autor do livro "Getúlio" (Companhia das Letras), escreveu artigo sobre esta situação no jornal "O Estado de São Paulo" Caderno Especial de 140 anos publicado no dia 18 de janeiro de 2015
 
   Quando, após quatro meses de sangrentos confrontos, as tropas federais neutralizaram o movimento paulista, Getúlio decretou a cassação dos direitos civis, por três anos, de cerca de 200 implicados no levante. Na longa lista de deportados estavam os irmãos Mesquitas, que mesmo no exílio, seguiram conspirando contra o poder varguista. Retornaram cerca de dois anos depois, em 1934, já no processo de reconstitucionalização pelo qual tanto haviam militado.

Nenhum comentário: