segunda-feira, 30 de março de 2015

O "Estadão" nos seus 140 anos e a Revolução de 1932


   Em sua edição de 18 de janeiro de 2015, o jornal O Estado de São Paulo, publicou um caderno sobre seus 140 anos de atividade. Na página H12, é publicado artigo sobre o Ciclo Revolucionário, de autoria de José Alfredo Vidigal Pontes, historiador de autor do livro "A Política do Café com Leite": Mito ou História?.

   O artigo discorre sobre o levante popular de 1932 e faz um apanhado histórico sobre o jornal e seus diretores diante da Revolução Constitucionalista de 1932.

   O autor lembra que a capital paulista foi o cenário principal desta insurgência. Em 10 de agosto de 1932, o Estado publica a manchete "Está victorioso em todo o Estado o movimento revolucionário de carácter constitucionalista". "O jornal e a família Mesquita tiveram participação ativa na articulação da revolução e até mesmo na luta armada", afirma.

   Cabe lembrar que os irmãos Julio de Mesquita Filho, Francisco Mesquita e Alfredo Mesquita se alistaram e foram para a frente de batalha no Vale do Paraíba.

   Ao término do conflito, as lideranças civis e militares foram expatriadas, incluídos Julio de Mesquita Filho e Francisco Mesquita, embarcados à força para Portugal.
   
   José Alfredo arremata no artigo : "nas eleições para a Assembléia Constituinte e os constitucionalistas conseguiram eleger 71% dos representantes paulistas. Essa inquestionável demonstração de popularidade acabou forçando Vargas a conceder anistia geral".

Nenhum comentário: