domingo, 24 de novembro de 2013

Bônus do Thesouro do Estado de São Paulo - moeda corrente na Revolução de 1932


Para tornar-se "independente", o Estado de São Paulo criou o Bônus do Thesouro do Estado De S. Paulo-Brazil", moeda corrente durante os meses da Revolução de 1932. Para saber mais, clique aqui e leia o   DECRETO N. 5.585, DE 14 DE JULHO DE 1932 - Autoriza uma emissão especial de "bonus" do Tesouro do Estado para substituir as disponibilidades dos bancos da Capital e do interior junto as agencias e filiais do Banco do Brasil, no Estado de s. Paulo.
Após o término do conflito, foi prorrogado o uso do bônus. Leia aqui.

















domingo, 17 de novembro de 2013

Mais um revolucionário desportista


Geraldo Toledo defendia do centenário Esporte Clube XV de Novembro de Piracicaba. Sua carreira foi interrompida com a Revolução de 1932. Esta foto foi tirada em 7 de setembro de 1932, na capital paulista.


terça-feira, 12 de novembro de 2013

Centenário, o XV de Piracicaba doou troféus para a campanha "Ouro para São Paulo"



   Quando estourou a Revolução Constitucionalista de 1932, o povo piracicabano também se levantou. Operários, mestres, liberais, todos enfim trocaram seus instrumentos de trabalho por arma e munições e partiram para o campo de batalha.
   Piracicaba, como todas as demais cidades do Estado, sentiu na carne os horrores da guerra entre irmãos. Como não poderia deixar de ser, também o setor esportivo foi paralisado, de julho a outubro daquele ano.
   Todos os clubes da cidade, desde o 28 de Setembro, ao São João, Independência, Palestra, Sucrerie e outros, passando pelo Luiz de Queiróz e pelo grande XV de Novembro, enviaram seus jogadores para as trincheiras, onde todos eles mostraram a sua perícia em campos diversos.
   O XV, além de ceder apreciável número de atletas e dirigentes, resolveu também aliar-se à grande luta, fornecendo, no dia 17 de setembro de 1932, entrega ao M.M.D.C. de todo o seu acervo esportivo, representado por taças de prata, de folhas, de medalhas, estatuetas etc., para a campanha "OURO PARA SÃO PAULO".
   Este pequeno resumo não poderia faltar na "História do XV", que o JORNAL DE PIRACICABA vem publicando às quintas-feiras e aos domingos, em suas páginas, como homenagem aos heróis de 32.

   Jornalista e historiador Rocha Netto, Jornal de Piracicaba, de 8 de julho de 1982, na edição número 31 da publicação O XV NO FUTEBOL PROFISSIONAL.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Esportistas combatentes


Pelotão do 1°. Batalhão Esportivo que combateu na Revolução Constitucionalista de 1932. Segundo o historiador piracicabano Rocha Netto, "os atletas desta foto, tirada em 15 de julho de 1932, aparecem perfilados prontos para os campos de defesa no norte do estado de São Paulo". Eles foram fotografados no campo do São Paulo F. C., na Floresta Antiga, capital paulista. Os três combatentes à frente defenderam o tricolor paulista: Iracy, Friendenreich e Faria. Um mês depois, em 14 de agosto, o sargento Arthur Friendenreich foi promovido ao posto de segundo tenente pela atuação brilhante na batalha de Eleutério onde distinguiu-se dos demais membros.Rocha Netto comenta "El Tigre dava o exemplo : marcava gols em campos de futebol e brilhava, ainda, em campos de batalha...".
A dúvida ... jogadores de hoje, do futebol paulista, milionários, "estrelas" combateriam como estes heróicos que, na época, não ganhavam sequer um centavo para entrar em campo ?!?!

domingo, 10 de novembro de 2013

Quinzistas na Revolução de 1932


Francisco Godoy e Antonio Leme. Dois combatentes da Revolução de 1932. Jogadores do E. C. XV de Novembro de Piracicaba prestes a completar seus 100 anos de vida. O primeiro foi ala esquerda do time, campeão do interior de 1931. Em campo, estavam sempre unidos. Na batalha, o mesmo ideal : a conquista da vitória.