quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Iscar Antonio Bressan

Iscar Antonio Bressan, ao centro, ladeado por seu sobrinho Neptune e
por Edson Rontani Júnior durante entrega da Medalha e do Diploma MMDC
em 9 de julho de 2013, na Câmara de Vereadores de Piracicaba.


   Faleceu o senhor Iscar Antonio Bressan. Voluntário na Revolução Constitucionalista de 1932. O penúltimo combatente vivo. A história da Epopéia Paulista resume-se em Piracicaba, ao senhor Romeu Gomes, que possui 97 anos de idade e que, junto a Iscar, representava os remanescentes desta luta pela democracia brasileira.
   Em abril passado, a diretoria do Núcleo Voluntários de Piracicaba fez uma visita à sua residência, situada na rua Prudente de Moraes, quase esquina da rua do Vergueiro, onde ele costumava sentar à tarde, para ver os veículos passados. Sentado em uma cadeira plástica, apoiado em um andador, ele recebeu o presidente Edson Rontani Júnior e a vice-presidente Anna Thereza Prado. Como não conseguida ouvir muito, ele bradava "Isaber ! Isaber !", clamando por Isabel que era sua acompanhante no dia a dia. Depois lembrou-se que Isabel só viria a noite e não estaria ali, naquele horário (14 horas, conforme marcado previamente). Em seguida, Isabel surge da rua e nos recepciona. 

   Iscar, com a audição debilitada nos recebe em sua casa, na rua mesmo. Posa para algumas fotos e relembra fatos da Revolução de 1932, quando serviu como voluntário. Lembrava da fome que passava na divisa do Vale do Paraíba e ao ver seus colegas serem mortos. Com certeza, a memória da Revolução não se resumem a apenas estes fatos. Poderiam ser lembrados se eles nos ouvisse. Algo meio difícil e às vezes auxiliado por sua acompanhante "Isaber".

   Pediu-nos para que voltassem em 13 de junho, quando completaria 100 anos de idade. "Não se esqueçam", disse a mim, Edson, e a Anna. Marcamos de comprar-lhe um presente. Não pude comparecer na semana do aniversário devido a compromissos. Anna esteve presente. Levando-lhe uma lembrança pelo centenário.

   Marcamos presença poucos dias antes do 9 de julho convidando-o para a solenidade da Câmara de Vereadores. Ele compareceu ! Foi acompanhado de seu sobrinho, Neptune, que pretendia elaborar um vídeo sobre sua vida. Dias antes, ele ocupou uma página inteira no Jornal de Piracicaba, falando de sua vida. Com direito, inclusive a chamada na capa.

   Neste dia 9 de julho ele estava lá. Sentado em cadeira de rodas. Pronto para receber do Núcleo MMDC a Medalha e o Diploma outorgado pela Sociedade de Veteranos MMDC através de autorização do presidente coronel PM Mário Fonseca Ventura. Ao final, deliciou-se da mesa de café servida na antessala do Salão da Câmara de Vereadores e partiu para casa.

   Agora partiu de vez. Confesso que passo toda tarde na rua Tiradentes, por força de ser o caminho de meu serviço para minha casa, e não o encontro mais como o via, todo dia, sentado em sua cadeira "olhando os carros", servindo de exemplo para meu filho de oito anos que estudou na escola vizinha à casa do senhor Iscar e que referia-se a ele como o "soldado da guerra". Que descanse em paz, senhor Iscar....

 --------------------------------------

É com muito pesar que comunicamos a morte de mais um combatente de 32. Aos 100 anos, morre em Piracicaba o sr. Iscar Bressan.
Iscar Bressan, voluntário em 1932, foi ferido com um tiro na cabeça... Sobreviveu para contar a história. Bressan era viúvo da Sra. Rosa Bressan. Filho de Bressan Emilio e Beatriz Rensi. Foi sua filha: Joana D´Arc Bressan Benatti, já falecida que foi casada com Alberto Maria Benatti Junior. Seu corpo foi enterrado no Cemitério da Saudade da cidade de Piracicaba.
Atualmente, restam apenas 29 ex-combatentes de 1932 ainda vivos.
 


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

VULTOS HISTÓRICOS DE PIRACICABA - DR. JORGE COURY



Nasceu na cidade de Rio das Pedras, Estado de São Paulo, no dia 11 de outubro de 1911.
Foi o quarto filho dos treze tidos pelo casal Massyd Coury (libanês) e Rosina Figurelli (italiana), que casados no Líbano, emigraram, logo depois, para o Brasil.
Jorge Coury viveu, em sua cidade natal, onde frequentou o Grupo Escolar "Barão de Serra Negra", e matriculou-se em seguida no Colégio Arquideocesano de São Paulo.
Em 1929, concluiu com brilhantismo o curso secundário e ingressou na Faculdade de Direito de São Paulo. Na Academia do Largo São Francisco, onde se fez notar por seu espírito alegre e comunicativo e pela sua dedicação aos estudos, completou em quatro anos o curso superior.

Eclodido o Movimento Armado de 1932, Jorge que contava 20 anos de idade, empolgado pelo ideal constitucionalista alistou-se como soldado no Batalhão "14 de julho", servindo na frente de Buri, conquistou no começo da luta o posto de Cabo e logo depois Sargento. Ao socorrer um adversário, foi preso e este mesmo o salvou da morte certo explicou aos companheiros da farda, que ele não era o responsável pelos ferimentos.
Assim ele foi removido para a Ilha das Flores e lá ficou até o término da Revolução Constitucionalista.

Jorge Coury bacharelou-se em 1933, em Ciências Jurídicas e Sociais e veio a Piracicaba, onde residia sua família. Aqui exerceu sua profissão, militou também na política, onde por expressiva votação foi eleito vereador à Câmara Municipal em 1935.
Com o golpe de Estado em 1937, que implantou o regime ditatorial no País, abandonou a política partidária.
Na década de 1930, lecionou na Faculdade de Direito de Piracicaba até a sua extinção.
Integrou durante 14 anos o Corpo Docente da Escola Técnica de Comércio "Cristovão Colombo". Além disso, contribuiu, decisivamente, para a instalação do Colégio "Dom Bosco" desta cidade, que ao lado do primeiro diretor da instituição, o incansável Pe. Baron, lutou durante anos pela construção do edifício localizado na Cidade Alta.
Como profissional competente, probo e combativo, dispensava especial atenção aos humildes e desamparados, sem retribuição do seu trabalho.
No terreno assistencial, empenhou-se muito nas campanhas em prol do Dispensável dos Pobres, do Lar dos Velhinhos de Piracicaba, do Lar Franciscano de Menores e outras instituições de caridade.
Faleceu Dr. Jorge Coury repentinamente, em São Paulo, a 7 de julho de 1951, quando em trânsito para o Rio de Janeiro, onde iria cuidar de assunto pertinente a instalação de uma indústria em sua cidade natal.
  

terça-feira, 13 de agosto de 2013

A bandeira do estado de São Paulo


A bandeira paulista. Veja slide explicativo de sua importância, clicando aqui.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Mensagem de Jorge Cury a Adilson Maluf


O jornal TRIBUNA PIRACICABANA foi lançado há 39 anos, exatamente no aniversário de Piracicaba em 1974, dia 1° de agosto. Na última página deste matutino, uma nota sobre a Revolução de 1932. Leia-a abaixo.


domingo, 11 de agosto de 2013

Combatente Durvalino Cyrino Franco


   Imprensa de Piracicaba traz nota, neste domingo, dia dos pais, que faleceu na cidade, em 10 de agosto de 2013, o combatente Durvalino Cyrino Franco. Ele contava com 92 anos de idade, sendo casado com Miquelina Mariano Cyrino. Era filho de Sebastião Cyrino Franco e Antonia Rodrigues da Paz. Ele residia em Anhumas e foi enterrado no Cemitério Municipal do Anhembi.

9 de julho de 2013 - Parte 2

Fotos da Reunião Solene Revolução de 1932, realizado na Câmara de Vereadores, em 9 de julho de 2013. Fotos de Emerson Pigosso (Câmara de Vereadores)


Vereadores João Manoel e Luizinho entregando diploma ao combatente Romeu Gomes



Vereadores João Manoel e Luizinho entregando diploma ao combatente Romeu Gomes, acompanhados de Rosélis Gomes


Familiares de combatentes sendo homenageados pela Câmara


Familiares de combatentes sendo homenageados pela Câmara em entrega feita pelo vereador Pedro Kawai


Familiares de combatentes sendo homenageados pela Câmara, em entrega feita pelo vereador Luizinho


Parceiros da Câmara recebendo homenagem


Parceiros da Câmara recebendo homenagem, incluindo o Núcleo Voluntários de Piracicaba


Parceiros da Câmara recebendo homenagem


O poeta Ésio Pezato declamou poesia aos combatentes


Pronunciamento de Edson Rontani Júnior, do Núcleo Voluntários de Piracicaba


O Núcleo Voluntários de Piracicaba entrega Medalha e Diploma MMDC ao combatente Iscar Antonio Bressan


Romeu Gomes recebe a Medalha MMDC de Edson Rontani Júnior


Rosélis Gomes, Romeu Gomes e Edson Rontani Jr. durante entrega de Diploma e Medalha MMDC


Entrega do Diploma MMDC : Ivana França Negri, Anna Thereza Prado, Major Adriana Sgrignero e Edson Rontani Jr.


Entrega do Diploma MMDC : Marcelo Oliveira, João Manoel dos Santos, Maria da Glória Silveira Mello, Anna Thereza Prado e Edson Rontani Jr.


João Manoel dos Santos, Anna Thereza, Capitão Sila Romualdo, Felipe e Rontani


Major Adriana, da PM, faz seu discurso sobre a data



Familiares dos dois combatentes vivos

sábado, 10 de agosto de 2013

9 de julho de 2013 - Parte 1

Fotos da Reunião Solene Revolução de 1932, realizado na Câmara de Vereadores, em 9 de julho de 2013. Fotos de Emerson Pigosso (Câmara de Vereadores)


Combatente Romeu Gomes e sua filha Rosélis


Neptune e seu tio Iscar Bressan, combatente


Os dois combatentes vivos de Piracicaba e familiares


Presentes à solenidade


Presentes à solenidade


A mesa diretiva da solenidade


O presidente da Câmara de Vereadores, João Manoel do Santos, autor de projeto de lei que estabelece a comemoração do 9 de julho em Piracicaba


Mesa diretiva


Combatente Iscar Antonio Bressan


Combatente Romeu Gomes


Combatentes e familiares


Vista do salão nobre da Câmara


Vista do salão nobre da Câmara



O vice-prefeito João Chaddad fez seu pronunciamento


João Manoel dos Santos fez suas considerações


Vista do Salão Nobre


Neptune, João Manoel, Iscar Bressan e Pedro Kawai entrega diploma


Medalha entregue por João Manoel e vereador Pedro Kawai

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

LEVANTE: EXILADOS EM 1932. O PLEITO EM 1933



Exilados em 1932


Após a derrota no campo de batalha, alguns prisioneiros líderes da revolução e também paulistas anti-tenentistas foram conduzidos ao exílio-castigo em Portugal.

A edição da Revista da Semana de novembro de 1932 trouxe em suas páginas fotografias dos 70 brasileiros que foram enviados para o exílio a bordo do navio Pedro I. As imagens são uma oportunidade ímpar de conhecer o rosto de alguns dos líderes políticos e militares, mentores do Movimento Constitucionalista - nomes dos quais jamais deveríamos nos esquecer. 

 1- General Bertholdo Klinger
2- General Isidoro Dias Lopes
3- General Luis Pereira de Vasconcellos
4- General Pantaleão Telles Ferreira

5- General J. Sotero de Menezes
6- General Firmino Antônio Borba
7- General Nepomuceno Costa
8- Coronel Euclydes de Figueiredo
9- Coronel Luis Lobo
10- Coronel Severiano Marques
11- Major Ivo Borges
12- Major Aristides Paes Brazil
13- Major Cyro Vidal
14- Major Joaquim de Aquino Correia
15- Major José Novaes
16- Capitão Othelo Ribeiro Franco
17- 1º Ten Joaquim de Mello Camarinha
18- Capitão Floriano Peixoto Keller
19- Capitão Oswaldo Ferreira de Carvalho
20- Capitão Sebastião Menna Barreto

21- Sr. Casper Libero
22- Sr. Julio de Mesquita Filho
23- Sr. Joaquim de Abreu Sampaio Vidal
24- Sr. Mariano Gomes da Silva
25- 1º Ten Sebastião Mendes de Hollanda
26- 1º Ten Agildo Barata
27- Capitão Severino Ribeiro da Silva
28- 1º Ten Campos Christo
29- 1º Ten Carlos Tamoyo da Silva
30- 1º Ten Adaucto Pereira de Mello
31- 1º Ten Jose Figueiredo Lobo
32- Major da Força Pública Saldanha da Gama

33- Capitão Tulio Paes Leme

34- Capitão Rogerio de Albuquerque Lima
35- Capitão André de Souza Braga
36- Sr. Thyrso Martins
37- Sr. Francisco Morato
38- Sr. Manoel Pedro Villaboim
39- Sr. Sylvio de Campos
40- Sr. Altino Arantes

41- Sr. Rodrigues Alves
42- Sr. Padua Salles
43- Sr. Guilherme de Almeida
44- Sr. Aureliano Leite
45- Sr. Austregesilo de Athayde
46- Sr. Franciso Mesquita
47- Sr. Cyrillo Junior
48- Sr. Francisco Junqueira
49- Sr. Ibrahim Nobre
50- Sr. Cesario Cunha
51- Sr. Antonio Pictecler
52- Sr. Antonio Pereira Lima
53- Sr. Virgilio Benevuto
54- Sr. Carlos de Souza Nazareth
55- Sr. Prudente de Moraes Netto
56- Sr. Paulo Duarte
57- Sr. Alvaro de Carvalho
58- Sr. Vivaldo Coaracy
59- Sr. Oswaldo Chateaubriand
60- Sr. Simões Filho

61- Sr. Luiz Moreira de Freitas
62- Sr. Fonseca Telles
63- Sr. Waldemar Ferreira
64- Tenente Severino Sombra
65- Capitão Ondino de Almeida
66- Sr. Luis Toledo Piza Sobrinho
67- Sr. Theodomiro Santiago
68- Sr. Antonio Mendonça
69- Sr. Tito Pacheco
70- Sr. Levein Vampré


Fotos acima dos exilados extraídas do site:  










Matéria extraída do link abaixo com a Tese completa: