quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

DR. NELSON MEIRELLES - CHEFE DO CORPO MÉDICO PIRACICABANO NA REVOLUÇÃO DE 1932


Doutor Nelson Meirelles


Fonte: “Medicina em Piracicaba (Contribuição à sua história)”, de Oswaldo Cambiaghi – 1984

    Nasceu em Santa Rita do Passo Quatro (SP) em 17 de março de 1904.
Cursou o Grupo escolar “Sud Mennucci”, de Porto Ferreira; o Colégio “Brasil”, de Ouro Fino (MG); e o Ginásio “Culto à Ciência”, de Campinas.
    Formou-se primeiramente em Farmácia, em 1922; depois Medicina, em 1930, pela Faculdade de Medicina da Universidade do Rio de Janeiro.



     Em 1932 iniciou sua vida profissional em Piracicaba, em 1932, onde se radicou definitivamente, instalando seu consultório.
    Em 14 de maio de 1935 casou-se com Maria Oliva Morato Ferraz Meirelles, de tradicional família piracicabana, filha de Dr. Coriolano Ferraz do Amaral.
    A vida de Dr. Nelson estava intimamente ligada à Santa Casa de Piracicaba. Trabalhou, inicialmente, como auxiliar de laboratório; passou a integrar o Corpo Clínico em fevereiro de 1934; exerceu ainda funções de chefe de enfermarias; diretor-clínico e, finalmente, provedor, em 1946, cargo que ocupou durante 17 anos consecutivos.
    Fez ampliações e adaptações, ergueu novas construções, inaugurações – inclusive do banco de Sangue. Criou o cargo de médico interno e anestesista, e o serviço de atendimento noturno. Entre outras várias ações.
Cogitou a construção de uma nova Maternidade. A inauguração deu-se em 12 de junho de 1954, com grandes festividades.
    Outra grande realização do Dr. Nelson consistiu na construção do Centro Cirúrgico, em 21 de abril de 1957.
   Dr. Nelson Meirelles incentivou ainda a construção do Pavilhão “Catarina Ometto”, destinado à Clínica Psiquiátrica, comportando 50 leitos, sob chefia do Dr. José Leny Jardim, inaugurado em 4 de junho de 1956.
    Como médico abalisado e cidadão prestativo, deixou extensa folha de serviços.
 A Santa Casa de Misericórdia de Piracicaba empreendia, através de sua irmandade e do seu provedor, Dr. Nelson Meirelles, a instalação de uma clínica psiquiátrica, construindo o Pavilhão Catarina Ometto.  A inauguração correu dia 3 de junho de 1956. Para o cargo de diretor foi convidado Dr. José Leny Jardim. 

Considerando que, natural de Santa Rita do Passa Quatro, o Doutor Nelson Meireles, formou-se em farmácia em 1922 e em medicina em 1930 pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, onde trabalhou até 1932, quando retornou a Piracicaba. Em 1934 passou a integrar o Corpo Clínico da Santa Casa de Piracicaba e mais tarde elegeu-se diretor clínico da Irmandade. Se consagrou provedor em 1946, cargo que ocupou por 17 anos seguidos, até 1963. À frente da Mesa administrativa inaugurou o sistema de PABX, o pavilhão de isolamento, o banco de sangue e o serviço de atendimento noturno. Em sua gestão foram criados os cargos de médico interno e de anestesista. Promoveu também a construção da sala de ortopedia e traumatologia, construiu a maternidade MB na década de 50, e modernizou o centro cirúrgico. Doutor Nelson Meireles nasceu em 1904 e faleceu em 1978, vítima de enfarto fulminante;
Dr. Nelson Meirelles, um médico muito bem conceituado em Piracicaba, e que foi muito ligado à cultura da cidade, tendo sido um dos grandes apoiadores da Escola de Música de Piracicaba sua esposa Maria Olívia Moratto Ferraz Meirelles (Levica), gostava de piano, uma admiração que se estendeu às suas sobrinhas, que também executavam obras de piano. O casal Nelson e Maria Olívia tiveram sete filhos.

O Dr. Nelson Meirelles foi o Chefe do Corpo Clínico durante a Revolução de 1932 com a presença dos doutores Caio Leitão, Luiz Gonzaga de Campos Toledo (Dr. Lula), Zeferino Bacchi, José Rodrigues de Almeida e Darwin A. Viegas.


Dr. Nelson Meirelles e Corpo de Enfermeiras Piracicabanas durante a Revolução de 1932

O Corpo de Enfermeiras: Nair de Toledo e Silva, Adelina de Toledo e Silva, Ambrosina de Campos Toledo, Etelvina Silveira Pedreira, Mirtes Silveira Pedreira, Mirtes Soares Arruda, Luiza Pinto dos Santos, Nelly Abrahão, Julia Calil, Maria José Prates, Lourdes Godinho, Augusta Bragaia, Maria Izabel Machado Cezar, Benedicta Dias Barros e Miguel Salomão

Dentistas: João Dias de Aguiar e José de Toledo Noronha

Farmacêuticos: Pedro Alcântara Chagas, Antonio Oswaldo Ferraz e Morel Rodrigues dos Santos.

Nenhum comentário: