quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

AS INTELECTUAIS E EX-COMBATENTES HEROÍNAS PIRACICABANAS MATHILDE BRASILIENSE E ANNA SILVEIRA PEDREIRA

Mathilde Brasiliense de Almeida Bessa



A Professora Mathilde Brasiliense de Almeida Bessa foi a primeira ocupante da cadeira número 3 desta Academia. Também piracicabana, foi aluna do Maestro Fabiano Rodrigues Lozano, que teve influência determinante na sua carreira profissional. Assim, ao participar da fundação da academia foi natural que escolhesse o querido mestre como patrono da cadeira que ocupou.

Sua atividade como professora voltou-se principalmente à pedagogia e à psicologia aplicadas ao ensino da música.
Sua vida, antes e depois de se aposentar, foi dedicada à música. Ou seja, uma existência inteira a serviço de uma arte que influenciaria muitas gerações de jovens estudantes.
Os estudos de Mathilde Brasiliense estiveram sempre no campo da educação. Em 1918 formou-se como professora pela Escola Normal de Piracicaba. Era uma turma numerosa, com setenta e nove alunas, que seriam responsáveis pela educação escolar de muitos brasileiros. A exemplo do nosso patrono, Mathilde Brasiliense também se dedicou a elaborar programas de ensino musical, conquistando reconhecimento justo por suas realizações. Graças a sua contribuição, o Conselho de Orientação Artística do Estado de São Paulo confeccionou o Programa de Pedagogia Musical, que foi adotado pelos estabelecimentos de ensino artístico e serviu de guia de aprendizado e inspiração a muitas gerações de jovens estudantes.
Após 34 anos dedicados à educação aposentou-se do magistério oficial em 15 de agosto de 1956.
Mathilde Brasiliense teve sólida formação cultural, licenciando-se pela Faculdade de Filosofia, Ciências e letras da Universidade de São Paulo. Entre as matérias que lecionou em diversas escolas públicas e particulares, na Capital e no Interior, destaca-se Metodologia da Educação. Todo o conhecimento que acumulou ao longo de sua carreira profissional pôde ser utilizado também como diretora de algumas escolas, onde pôde pôr em prática sua iniciativa e sua capacidade de realização.
Mulher corajosa, teve participação heróica, como enfermeira, nas cidades de Cruzeiro e Guaratinguetá, onde se localizava o setor norte da Revolução de 32. Com a família empenhada nas causas revolucionárias, seu esposo, Emilio de Almeida Bessa, caiu ferido por uma rajada de metralhadora, na Praça da República em 23 de maio de 1932.
Por todos os seus feitos, Mathilde Brasiliense foi condecorada com a medalha e o diploma da 'Constituição', outorgados pela Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo.
São esses alguns poucos detalhes da vida da Professora Mathilde Brasiliense de Almeida Bessa que demonstram como ela honrou e deixou marcas de exemplo e de realizações por onde passou. 



Anna Silveira Pedreira

Anna Silveira Pedreira nasceu no dia 13 de junho de 1903 em Piracicaba (SP).
Era filha de José Vicente Pedreira e Etelvina Silveira Pedreira, esta ativa participante combatente piracicabana na Revolução de 1932.


Foto da mãe de Anna Silveira

Teve sete irmãos, todos professores.
Estudou na Escola Normal de Piracicaba, onde, em 1922, recebeu o diploma de habilitação para o Magistério Público no Estado de São Paulo.
Foi diretora do Grupo Escolar em 1947.
Em 1932, com o cargo de adjunta do Grupo Escolar do Gnamium, prestou serviços à Revolução Constitucionalista, junto ao Batalhão Piracicabano, nas frentes Norte de Combate, de 14 de julho de 1932 a 28 de setembro de 1932.
Em agosto de 1957, foi designada para chefiar o Serviço de Assistência ao Escolar do Ensino Primário Municipal por Gofredo da Silva Telles Júnior, Secretário da Educação e Cultura da Prefeitura de São Paulo.
Foi professora primária do Grupo Escolar Prof. João Batista Nogueira, do bairro de Santa Terezinha (zona rural).
Escreveu artigos para o Jornal de Piracicaba, falando, principalmente, sobre paz e fraternidade, enaltecendo a importância da mulher na obra do saneamento moral.
Era espírita e seguidora de Alan Kardec.
Recebeu também o certificado de participação no Movimento Constitucionalista de 1932 e várias medalhas de honra ao mérito.
Faleceu no dia 5 de fevereiro de 1995, em São Paulo (SP).




Nenhum comentário: