sábado, 12 de janeiro de 2019

Sapucaia piracicabana é plantada em São Paulo

   Duas mudas da árvore sapucaia foram plantadas dia 18 de dezembro de 2018 no 1º. Batalhão de Polícia Ambiental do Estado de São Paulo inaugurado semana passada no bairro Casa Verde, na capital paulista. A iniciativa partiu do Núcleo MMDC Voluntários de Piracicaba em parceria com o IHGP (Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba) e SEDEMA (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente). Foram duas mudas doadas pela SEDEMA e transportadas em viatura da PM Ambiental até São Paulo. André Manoel da Silva, tenente da Polícia Militar e vice-presidente do Núcleo Voluntários de Piracicaba articulou toda esta ação.

   O plantio faz parte das festividades de inauguração do Batalhão e a escolha da sapucaia representará em São Paulo o município de Piracicaba e também serve para lembrar o armistício da Primeira Grande Guerra Mundial cujo centenário ocorreu em 11 de novembro passado. A sapucaia plantada em Piracicaba virou centenária agora em 2018 representando os ideais de paz e preservação do meio ambiente e reflete a história da PM Ambiental nos seus quase 70 anos de luta ao propiciar uma educação própria sobre a ecologia assim como a necessidade de preservação do verde para as futuras gerações.

   A plantação foi feita pelo Secretário Estadual do Meio-Ambiente Eduardo Trani (de terno escuro nas fotos) e pelo comandante da Polícia Militar Ambiental coronel Homero de Giorgi Siqueira. 









segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Plantio da Sapucaia em São Paulo


De Piracicaba para Casa Verde, bairro de São Paulo, as mudas da Sapucaia foram plantadas no Primeiro Batalhão da Polícia Militar do Estado de São Paulo, cuja sede foi inaugurada em dezembro de 2018, através de iniciativa do Núcleo Voluntários de Piracicaba em parceria com o IHGP e a SEDEMA.






quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Núcleo Voluntários de Piracicaba leva árvore da paz para São Paulo

   Após participar das comemorações pelo centenário do plantio da árvore Sapucaia, em Piracicaba, o Núcleo Voluntários de Piracicaba, através de seu vice-presidente Ten. PM André Manoel da Silva, teve a ideia de levar duas mudas da árvore para São Paulo. A intenção era plantar a "Árvore da Paz" no 1º. Batalhão da Polícia Ambiental de São Paulo, no bairro Casa Verde, capital paulista, propagando a iniciativa de Antonio Capranico que, no final de 1918, plantou uma muda da árvore simbolizando o fim do primeiro conflito mundial, ou seja, a Primeira Guerra Mundial, em busca da união e da paz dos povos. Houve solicitação de mudas pelo Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba à Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio-Ambiente), prontamente atendida. A entrega ocorreu no final de novembro de 2018, 


Acima, a presidente do IHGP, professora Valdiza Maria Capranico, explica aos representantes da Polícia Militar Ambiental, a história do ditado "macaco velho não põe a mão em cumbuca". Isso, porque a Sapucaia, após 180 anos de plantio dá frutos do tamanho de um côco verde e, dentro, diversas sementes que atraem a curiosidade de macacos jovens, os quais enfiam a mão na cumbuca e ficam com ela presa em seu interior.



Acima, momento do transporte das duas mudas de Sapucaia para São Paulo em viatura da PM Ambiental.

domingo, 25 de novembro de 2018

100 anos da paz mundial

O Núcleo Voluntários de Piracicaba participou da solenidade comemorativa aos 100 anos do armistício da Primeira Guerra Mundial, realizado em Piracicaba, na Praça Cícero Corra dos Santos, ao lado do Estádio Barão da Serra Negra. Nesta praça, foi plantada em novembro de 1918 uma árvore da espécie sapucaia, na intenção de representar o armistício do conflito assinado dia 11 daquele mês.

A solenidade contou com a presença de autoridades, da diretoria do Núcleo, além da representação da PM Ambiental e do Exército através do TG 02-028. O Tiro de Guerra marcou presença com o toque do silêncio executado por um dos atiradores.

Segundo informações da professora Valdiza Caprânico, presidente do IHGP, a sapucaia centenária foi plantada pelo seu avô Antonio Caprânico em comemoração ao fim da 1ª Guerra Mundial, em 1918. Caprânico trouxe de sua fazenda várias mudas de sapucaia e veio plantando pelo caminho, até chegar a Piracicaba. De todas, só a da avenida Independência com a rua Moraes Barros, local onde havia um bosque, acima da casa da família, resistiu. O bosque, depois, deu lugar ao Estádio Barão de Serra Negra.

A árvore-símbolo da cidade, que mede aproximadamente 12 metros de altura e 4,80 metros de circunferência, ganhou atenção especial e proteção quando, em 12 de novembro de 2004, por meio do Decreto nº 10.935, foi tombada como Patrimônio Histórico e Cultural. Em 2009, já na Administração do prefeito Barjas Negri, pelo decreto 13.354, tornou-se imune ao corte.

Além do seu valor histórico, e, também por conta de seu valor paisagístico e ecológico, a sapucaia é constantemente acompanhada pelos técnicos da Sedema, que realizam vistorias periódicas, podas e exames, como ultrassonografia, para manter sua saúde e beleza.







quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Solenidade dos 86 anos da Revolução Constitucionalista

Confira mais fotos da solenidade que lembrou os 86 anos da Revolução Constitucionalista, realizada dia 9 de Julho de 2018, na Praça José Bonifácio em Piracicaba. Fotos de Oswaldo Novello.