domingo, 11 de setembro de 2016

Redação Evelaine de Aguiar Justino

O Núcleo MMDC Voluntários de Piracicaba em conjunto com a Diretoria Regional de Educação - Secretaria Estadual de Educação realizou concurso nas escolas de Piracicaba e escolheu duas redações sobre o 9 de Julho. A segunda escolhida foi a escrita pela aluna da Escola Estadual Dr. Jorge Coury, Evelaine de Aguiar Justino, que recebeu o diploma abaixo.



Porque hoje todo 9 de Julho é feriado no estado de São Paulo? 

    No dia 9 de Julho, São Paulo comemora a Revolução Costitucionalista de 1932. A data, transformada em feriado civil em 1997, marcou o início de um dos principais episódios da história do estado. Sua importância está evidente em toda a cidade: duas avenidas carregam nomes que remetem à revolta (9 de Julho e 23 de Maio) e monumentos como o Obelisco do Ibirapuera prestam homenagens aos mártires da chamada “Guerra Paulista”.
    Antes do golpe de Estado que colocou Vargas no poder, em 1930, o Brasil era regido pela “política do café com leite”, pela qual as oligarquias de São Paulo e Minas Gerais revezavam na presidência do País.
    Quando assumiu, o gaúcho Vargas nomeou interventores nos Estados. Os paulistas não aceitaram um interventor de fora de São Paulo e se rebelaram contra os novos rumos da política brasileira.
    A revolução foi um levante armado da população de São Paulo que, entre os meses de Julho e Outubro combateu as tropas do governo federal. O levante é chamado de “constitucionalista”. Porque São Paulo pedia a promulgação de uma nova constituição federal.
    A empreitada militar paulista foi mal sucedida: as tropas do estado perderam a guerra, sufocadas pela superioridade numérica e técnica do exército brasileiro. Mas, sua luta não foi completamente em vão: dois anos depois, em 1934, o governo central promulgava uma nova constituição, mostrando que a revolta conseguira, mesmo que tardiamente, atingir seu principal objetivo declarado.

Evelaine de Aguiar Justino
9º ano
EE “Dr Jorge Coury”
   
(texto digitado na integra, conforme identidade do aluno)

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Redação Renan


“Mortes que não foram em vão”

   Em meio a flores e encantos, Piracicaba traz em suas ruas a lembrança de um grande marco histórico, memórias que jamais devem ser apagadas com o tempo, as quais todas as gerações precisam ter o conhecimento, que a força de um povo é capaz de mudar o mundo, mesmo que para isso tenha que haver sacrifícios.
   Nove de julho não pode ser lembrada como uma simples data ou uma simples revolução, é preciso pararmos e refletir, no quão exemplo de patriotismo foi feito, se saber que um dia professores e alunos lutaram juntos por um ideal melhor de trazer a memória a morte de Martins, Maragaia, Dráusio e Camargo que mais que simples estudantes, nos deixaram um exemplo de coragem e patriotismo, de reconhecer a morte dos mais de mil combatentes mortos, que como sacrifício nos garante hoje o direito de termos uma constituição mais justa.
   Hoje quando o olhar de nossas crianças se voltaram as placas de Piracicaba, a monumentos e estátuas criadas em homenagem a revolução de 32, elas exergarem que em umas época, uma geração escreveria seu nome na história, escreveria 9 de Julho.
   Essas mortes não podem ser em vão, que está data sirva para provocar o espírito patriota em cada um, para que juntos façamos um país melhor.

Renan Sena Pereira
3ª série EM
EE “Dr. Jorge Coury”

(texto digitado na integra, conforme identidade do aluno)

Esta foi uma das duas redações sobre o tema 9 de Julho - A Revolução Constitucionalista de 1932, elaborado pelo Núcleo Voluntários de Piracicaba em conjunto com a Direção Regional de Ensino do Estado, na intenção de despertar nos alunos da rede oficial o interesse pelos 84 anos da Epopeia Paulista. O aluno Renan Sena Pereira recebeu o diploma acima durante as comemorações da Revolução na manhã de 9 de Julho na Praça José Bonifácio, em Piracicaba.



sábado, 23 de julho de 2016

Museu realiza mostra com objetos de ex-combatentes de 32 em Piracicaba


O Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes, em Piracicaba (SP), realiza a exposição "Revolução Constitucionalista de 1932" a partir desde o dia 8 de julho. A mostra é composta pelo acervo do próprio espaço, com diversos tipos de materiais utilizados nos confrontos entre as tropas paulistas e as forças do governo de Getúlio Vargas. A visitação é gratuita e segue até o dia 21 de agosto de 2016.
O acervo do Museu integra objetos e documentos referentes ao conflito armado. Todos os itens foram doações dos próprios combatentes ou de seus familiares.
Serão expostas imagens, medalhas, documentos, peças de uso cotidiano das tropas, indumentárias, dentre outros objetos que, atualmente, guardam a memória de pessoas e ex-combatentes.

Serviço
Abertura da exposição Revolução Constitucionalista de 1932
Quando: de 8 de julho até 21 de agosto
Horário: De terça a sexta-feira, das 9h às 17h. Aos sábados, domingo e feriados, das 12h às 16h
Quanto: Gratuito
Mais informações: (19) 3422-3069

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Redação


Dois alunos da Escola Estadual Jorge Coury receberam o Diploma de Mérito Patrono Natal Meira Barros, durante solenidade de 9 de Julho, realizada na praça José Bonifácio. Eles tiveram suas redações sobre a data escolhidas como as melhores em concurso organizado pelo Núcleo MMDC Voluntários de Piracicaba e a Diretoria Regional de Ensino do Estado de São Paulo. Evelaine de Aguiar Justino representou o 9º. ano e Renan Sena Pereira a 3ª. série da Escola Jorge Coury, cujo patrono também foi voluntário na Revolução de 1932.












quarta-feira, 20 de julho de 2016

Exposição Câmara

A Câmara de Vereadores de Piracicaba abriga, de 9 a 22 de julho, a Exposição "Revolução Constitucionalista de 1932". São fotos, medalhas, pertences e vários itens relacionados à Epopeia Paulista doados por voluntários e familiares. A curadoria foi de Fábio Bragança, responsável pelo acervo histórico da Câmara.


Fábio Bragança (Câmara de Vereadores), João Manoel dos Santos (vereador) e Edson Rontani Júnior (Núcleo Voluntários de Piracicaba)


Grupo de escoteiros presente à mostra


O aluno Renan Sena, da Escola Estadual Jorge Coury, teve sua redação escolhida em concurso promovido pelo Núcleo Voluntários de Piracicaba. A mesma encontra-se exposta na Câmara.